Serviços de Garantia

O acesso ao crédito é um dos principais desafios para a expansão dos pequenos negócios. Na hora de fazer um financiamento, a maioria dos empresários esbarra na burocracia e na dificuldade para oferecer garantias reais de pagamento às instituições financeiras.

É um círculo vicioso: como são pequenas e ainda precisam crescer, as empresas não possuem bens para apresentar como garantia. Uma pesquisa feita no Brasil aponta, inclusive, que esse obstáculo é maior do que a inadimplência da empresa.

O Sebrae atua para sanar esse problema e para aumentar a competitividade dos pequenos negócios. A organização informa e capacita os empreendedores para que tomem a melhor decisão financeira. O Sebrae também mantém um fundo de aval e estimula a formação de sociedades de garantia de crédito. Conheça as iniciativas!

Fundo de Aval às Micro e Pequenas Empresas (Fampe)

O que é?
O Fampe é um fundo de aval que complementa as garantias exigidas pelos bancos em financiamentos para pequenos negócios. A critério da instituição financeira conveniada, que decide sobre a concessão ou não do empréstimo, o Sebrae se torna avalista complementar da operação.

O Fampe pode dar garantia de até 80% do total do financiamento. Ele não elimina a necessidade de a empresa apresentar outras garantias; serve como um facilitador do acesso ao crédito para os pequenos negócios.

O empresário pode utilizar os recursos do empréstimo para:

 

 

Há valores limites para cada fim e conforme o tamanho da empresa. Todos os empreendedores que utilizam o Fampe são acompanhados pelo Sebrae, por meio de programas como o ALI e o Negócio a Negócio.

O empresário é orientado a fazer um bom planejamento financeiro antes de solicitar o empréstimo e continua recebendo assessoria técnica após a liberação do dinheiro.

 

 

Quer mais informações sobre o funcionamento do Fampe? Torne-se um parceiro da Co-pyme e tenha acesso à minuta do convênio e a um manual de treinamento para agentes financeiros.

Sociedade de Garantia de Crédito (SGC)

A SGC é uma sociedade de caráter privado que complementa as garantias exigidas de seus associados nas operações de crédito. Uma SGC é formada principalmente por empresas de uma mesma região, mas pode também ter a participação de entidades públicas, associações, federações, entre outras instituições.

As SGCs não emprestam dinheiro, mas analisam os pedidos de financiamento feitos por seus associados. Caso a solicitação seja aprovada, a sociedade assume o risco de inadimplência e honra a garantia junto ao banco. Além disso, a SGC pode oferecer assessoria financeira às empresas associadas, para orientar quanto à necessidade do empréstimo.

Como funciona?
No Brasil, o Sebrae auxilia as empresas que querem se unir para formar uma SGC. A instituição estabeleceu um passo a passo para a constituição da sociedade em 10 meses:

 

 

Quer incentivar a formação de SGCs em sua região? Torne-se um parceiro da Co-pyme e tenha acesso ao passo a passo detalhado e às orientações para fazer o diagnóstico e o plano de negócios.